O uso de tecnologias da inteligência para a gestão da demanda de produtos no ciberespaço: estudo de caso “Captare”

Segundo Karen Reis, o título de mestre do Programa do TIDD – Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC-SP, lhe traz muita alegria e um sentimento de realização. Já se passaram um pouco mais de 2 anos, mas ainda consegue lembrar daquele 28 de maio de 2009 com friozinho na barriga e uma ansiedade a mil, lembra Karen.

Com a dissertação intitulada “O USO DE TECNOLOGIAS DA INTELIGÊNCIA PARA GESTÃO DE DEMANDA DE PRODUTOS NO CIBERESPAÇO: ESTUDO DE CASO”, trouxe para banca examinadora composta por  Luis Carlos Petry, seu Orientador [PUC-SP], Lucia Isaltina Clemente Leao [PUC-SP], Sergio Bairon Blanco Sant´Anna [USP], Alexandre Campos Silva (Suplente) [PUC-SP] e Milton Teromitsu Sogabe (Suplente) [Unesp/Botucatu], questões importantes através de um algoritmo – descrito como “metodologia captare” que visa acompanhar a demanda de produtos por meio plataformas digitais de negócios real-time (24×7), ou seja, 24 horas por dia em 7 dias da semanas, é possível uma indústria saber exatamente o que está acontecendo com seu produto no último canal de relacionamento de distribuição – ponto de venda, e ainda com um diferencial – sugestões de ações no trade.

Karen ressalta, sua dissertação tem como tema central a investigação de como os segmentos industriais podem vir a conhecer e compreender de forma mais eficaz o comportamento da demanda no varejo. Tal processo será levado pela análise de como os softwares de inteligência com base cognitiva coletam, processam, classificam e interpretam os dados gerados a partir de transações business-to-business (B2B). O estudo propõe, como veículo informacional principal a ser investigado, dentro da linha metodológica do case, o software Captare, utilizado pelos segmentos industriais por meio de um eMarketplace (portal de negócios – Genexis.com).  O Captare constitui-se em um produto de informação (solução de eBusiness) suportado por tecnologia de inteligência algorítma em um ciberespaço, cuja essência centra-se em modelos de representações cognitivas. Sua concepção parte da convergência híbrida da multidisciplinaridade da estatística, datamining, marketing, trademarketing, tecnologia da informação e do hipermapa, possibilitando estratégias de comunicação interativa entre a tríade  “homem”, “interface” e “computador””, formando um conjunto para fazer acontecer o fenômeno da comunicação a fim de alcançar objetivos, sejam esses uma ação, reação, serviço ou informação.

Palavras-chave: ciberespaço, tecnologias da inteligência, hipermapa, Cartografia cognitiva, mídias locativas, datamining, interatividade, produto de informação, eBusiness, B2B, demanda de produtos.

Confira agora a introdução de sua dissertação e baixe o documento na íntegra.

Introdução

[texto extraído da Dissertação da Ms. Karen Reis]

Convido todos os leitores (profissionais, executivos, especialistas, universitários, pesquisadores, mestres, doutores, teóricos, professores, pessoas de diversas áreas do conhecimento que trabalham com tecnologias da inteligência, em especial profissionais que atuam nos segmentos industriais) a participar, dialogar, discutir e criticar esta pesquisa. Este trabalho foi feito para vocês!

Esta dissertação de mestrado, intitulada “O uso de Tecnologias da Inteligência para a Gestão da Demanda de Produtos no Ciberespaço: Estudo de caso CAPTARE”, propõe apresentar o objeto de estudo, o modelo algorítmo CAPTARE, cuja essência é o mapeamento da flutuação da demanda de produtos junto aos canais de distribuição por meio de objetos cognitivos no ciberespaço, ou seja, uma contribuição eficaz para o conhecimento e reconhecimento do comportamento da demanda no varejo.

Tal processo de pesquisa levou à análise DE COMO essa base algorítma representada por objetos cognitivos suportada por tecnologia de inteligência gerada a partir de transações B2B pode direcionar informações estratégicas e ações táticas pelo uso de sistemas de informações e/ou por Cartografia digital no ciberespaço, ou seja, como a relação comercial compra-venda entre os centros de distribuição e os pontos de venda.

Este modelo centra-se em coletar, processar, classificar e agrupar “clusters”[1] de pontos de venda, conforme o perfil de compra de cada produto, por meio de técnicas de datamining – modelo RFV[2].

Introduzir a investigação do objeto CAPTARE como veículo informacional constitui em relacionar aspectos de comunicação interativa que compreende a tríade “homem”, “interface” e “computador”.

Para compreender as possíveis reações de uso e processo de maturação deste modelo e fundamentar o case CAPTARE com base no conhecimento científico contribui para fortalecimento entre a teoria e prática formando o fenômeno da comunicação a fim de alcançar objetivos, sejam esses aplicar uma ação, reação, serviço ou informação no ciberespaço.

Desde sua primeira implementação no mercado de disfunção erétil[3], há sete anos, vem acompanhando as inovações e o amadurecimento dos programas de computadores presentes no ciberespaço, bem como o fortalecimento das tecnologias da inteligências e das redes colaborativas (web 2.0), que atingiram um grau de maturidade e entendimento por seus usuários no ambiente virtual, a chamada plataforma eBusiness.

Após 20 anos de ausência nos canais de distribuição, a indústria volta sua atenção para os pontos de venda: o “estar presente no ponto de venda” (re)estabelece estratégias competitivas. Dentre inúmeros os motivos que conduziram essa decisão, podemos citar sua missão era produzir, os canais de distribuição era distribuir, por fim os pontos de venda era vender produtos, cada um com seu papel definido ao longo da cadeia produtiva.

Mesmo com os papéis bem definidos, ocorreram algumas lacunas no mapeamento da flutuação da demanda ao longo da cadeia de suprimentos.  Não demorou muito para que surgissem no mercado empresas com um core business em tecnologia de captura, tratamento e publicação de transações B2B, a fim de atender à necessidade da indústria em acompanhar tais oscilações da demanda, conhecidas como efeito chicote.

É nesse cenário que surge, em 1994, o portal de negócios Genexis.com, uma empresa prestadora de serviços de informação. Em pouco mais de 10 anos, essa Value Added Networks (VAN)[4] para o segmento farmacêutico ampliou seus horizontes tanto para novos segmentos (perfumaria, cosméticos, petcare, alimentação e bebidas) quanto para novas ofertas de tecnologias da inteligência, dentre elas o CAPTARE, apresentando diferentes níveis de interatividade com atualizações real-time em diversos dispositivos, inclusive móveis.

Tais fatos permitiram ao portal Genexis.com adquirir posição dominante em tecnologia da inteligência, integrando mais de 380 mil empresas entre fabricantes, atacadistas, redes de varejo e pontos de venda independentes, com um volume de transações processadas superior a 3 bilhões/ano e um volume de e-commerce superior a R$ 12 bilhões em 2007.

O advento do ciberespaço e a imersão em novas tecnologias, dentre elas o uso de mídias locativas em dispositivos móveis, trouxeram a possibilidade de as empresas usufruírem de uma rede social, construindo nichos com necessidades diferentes e, consequentemente, estabelecendo estratégias competitivas em mercados muitas vezes inexplorados ou mal explorados.

Esta pesquisa está estruturada em três capítulos. O primeiro capítulo (Como minimizar o impacto da flutuação da demanda de produtos na cadeia de suprimentos por meio de tecnologias da inteligência no ciberespaço) propõe a sustentação teórica desta pesquisa, onde discutiremos o que é a flutuação da demanda de produtos como comportamento normal no decorrer da cadeia de suprimentos e como o uso de tecnologias da inteligência minimiza tal impacto inevitável.

No segundo capítulo (Estudo de caso: CAPTARE) abordaremos de forma crítica e construtiva a aderência da teoria com o estudo de caso em questão. Percorreremos sua história, formas de acesso, topologia de rede, estrutura tecnológica, acesso à informação, qualidade de informação, publicação da informação, módulos hipertextuais, níveis de interatividade e a arquitetura do modelo algorítmo.

No terceiro capítulo (Da Cartografia ao uso do hipermapa para monitorar a demanda de produtos no varejo), veremos as necessidades dos tempos atuais, principalmente nos mercados emergentes, e a importância das redes de colaboração empresarial, tendo como exemplo o uso do CAPTARE na experiência da hipermídia e sua aplicação na Cartografia digital, unindo em um único conceito metodológico as três dimensões: temporal, temática e espacial.

Por fim, apresentaremos as considerações finais, nas quais reforçamos os aspectos já abordados no decorrer da dissertação, efetuando uma reflexão dos conceitos adquiridos, e a versão on line no ciberespaço, (http://www.karenreis.com.br), bem como o e-mail da pesquisadora (contato@karenreis.com.br) para discussões e críticas sobre esta pesquisa após a sua publicação.


[1] Agrupamento de perfis similares

[2] Consultar glossário

[3] O mercado de disfunção erétil (composto pelos medicamentos ViagraÒ, CialisÒ, LevitraÒ, VivanzaÒ e HellevaÒ). tem apresentado crescimento constante nos últimos anos, conforme dados do IMS Health. Até junho de 2008, esse mercado atingiu 25% de avanço e registrou um faturamento de US$ 257,5 milhões, comparado ao mesmo período do ano passado.

[4] As VANS atuam como intermediárias no tráfego e armazenamento confiável de mensagens de um ou mais sistemas de Eletronic Data Interchange (EDI).

Assuntos relacionados

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Sem comentários.

Deixe um Comentário