TIDD

Tecnologias da Inteligência e Design Digital

Quando se fala em tecnologia, via de regra, com uma certa desconfiança e até resistência, as pessoas associam a idéia de tecnologia a imagens do filme Tempos Modernos de Charles Chaplin ou, quando muito, pensam em uma população de robôs realizando gestos repetitivos em fábricas japonesas. De fato, ainda presas à idéia das tecnologias mecânicas, confundem tecnologia com apertar de parafusos e consideram as máquinas como realidades separadas e estranhas à condição do humano.

Entretanto, o desenvolvimento assombroso das tecnologias no último século nos coloca hoje em uma situação muito distinta do mecanicismo maquínico. As tecnologias que nos rodeiam e com as quais convivemos em todos os momentos de nossa vida cotidiana, no trabalho, no lazer, no entretenimento, nas transações financeiras, nos ambientes educacionais, tanto na vida privada quanto nos espaços públicos, são tecnologias da inteligência, tecnologias cognitivas com as quais interagimos sob o signo da troca e do diálogo. As interfaces que essas tecnologias apresentam são interfaces de linguagem. Elas falam conosco e não estão isoladas, mas nos conectam nas redes de troca de informações, sem começo nem fim, que ininterruptamente cruzam o planeta de uma ponta a outra.

Trata-se do que vem sendo chamado de informática pervasiva e de simbiose ser humano-máquina que estão levando ao desenvolvimento de um novo tipo de mente, uma arquitetura da inteligência coletiva e conectiva. Não pode haver dúvida de que essa complexidade está fazendo emergir uma nova área de conhecimento, que demanda reflexões ontológicas, epistemológicas e pesquisas conceituais e empíricas que lhe são próprias.

O TIDD divide-se em três linhas de pesquisa, todas as três interdisciplinares: Aprendizagem e Semiótica Cognitiva, Design Digital e Redes e Inteligência Coletiva e Ambientes Interativos. (texto extraído do Programa do Curso TIDD da PUC-SP)

Para melhor entendimento do uso de tecnologias da inteligência, veja o vídeo abaixo:

Podemos classificar o fluxo informacional que transita as tecnologias da inteligência em 4 macro etapas, são elas: